Review | The Leftovers – 2×10: I Live Here Now

É com alegria que digo que I Live Here Now finalizou a segunda temporada de Leftovers em altíssimo nível. Graças a uma temporada irretocável as expectativas para esse season finale estavam lá em cima e elas foram correspondidas.

Até o momento, a HBO ainda não confirmou a renovação de Leftovers, o que pode transformar I Live Here Now no último episódio deste seriado que passamos a respeitar e a amar. Espero que não, mas, se for isso mesmo, há uma sensação de encerramento digno, principalmente para os Garveys. Claro, muitos mistérios ainda ficaram sem resposta, mas como diz a música de abertura: Let the mistery be.

Não canso de me impressionar com a capacidade criativa de Damon Lindelof. Coisas que vimos no primeiro e segundo episódios são retomadas aqui, com explicações e adição de mais situações interessantes e surpreendentes.

Evie e as outras duas garotas forjaram o próprio sumiço e se juntaram aos Remanescentes Culpados. Elas ainda viram um Kevin sonâmbulo prestes a tentar o suicídio no lago. E claro, ele foi salvo pelo terremoto.

Falando em terremoto, após outro abalo em Jarden, um possível milagre: Mary desperta do coma. E naquela noite em que engravidou ela estava consciente. Ufa! Jamais duvidei da boa índole do reverendo Matt.

Kevin ficou enterrado por 8 horas e parece que toda a epopeia no Hotel do limbo deu certo. Nada de Patti. O problema é que John Murphy acaba de descobrir que a digital encontrada no carro em que estava Evie é de Kevin. Após uma discussão séria, Kevin toma um tiro e… morre, de novo! Mas por pouco tempo.

Voltamos para o Hotel e aquele clima sinistro do episódio 8, o que é ótimo. Dessa vez ele precisa cantar uma música no karaokê, caso queira voltar. E que momento emocionante! Justin Theroux garantiu alguns prêmios com essa cena.

O acontecimento mais importante em I Live Here Now se deu na ponte que leva a Jarden. A suposta bomba armada pelos Remanescentes Culpados serviu apenas como uma distração, permitindo que aquele povo acampado invadisse a cidade. O caos se instalou em Jarden. Os Remanescentes Culpados não querem que ninguém esqueça o que aconteceu no dia 14 de Outubro. Eles querem que todos sofram, basicamente.

Outra cena espetacular foi Erika confrontando a filha, com a bomba prestes a explodir. Daqueles momentos para ficar de olhos arregalados e com palpitações. Tudo envolvendo John e Kevin também. E confesso que quase fui às lágrimas quando Kevin entrou em casa e deu de cara com as pessoas que são importantes para ele.

Mais uma vez Leftovers nos ofereceu uma experiência grandiosa. Sinceramente, não vi nenhum seriado esse ano com uma temporada tão boa. Talvez nunca saibamos para onde foram os 2% da população mundial que desapareceu e nem os motivos desse acontecimento. Sem problemas. Ver a reação dos que ficaram, a mudança no comportamento da maioria, a angústia que tomou conta e as tentativas de recomeçar foi recompensador. Isso sem falar nos mistérios e nas novas histórias que vimos nesta temporada. Caso Leftovers continue, os roteiristas podem explorar muito mais aspectos da trama. Este é um seriado repleto de possibilidades. Por 10 semanas seguidas fomos brindados com o estado da arte em termos de televisão.

Obrigado Leftovers!

***Classificação***

5 thoughts on “Review | The Leftovers – 2×10: I Live Here Now”

  1. PQP que temporada foi essa!? A melhor série que eu já assisti (e tenho uma lista grande). Sensacional a fotografia, roteiro, direção… Sem palavras… Uma obra de arte!

    1. eu já era fã de Leftovers na primeira temporada, apesar da irregularidade… mas não tem do que reclamar dessa segunda. perfeição do começo ao fim. tomara que renovem.

  2. Muito bem Porcolega! Como sempre, excelente análise! Pensando aqui com meus botões, prefiro que a série acabe em alta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *