Review | The Leftovers – 2×05: No Room at the Inn

Matt Jamison mais uma vez

Utilizando uma estrutura semelhante ao episódio ‘Two Boats and a Helicopter‘, temos aqui uma verdadeira odisseia do nosso querido reverendo Matt Jamison. Lembram quando ele havia comentado com Nora sobre a noite em que Mary ‘acordou’ e falou com ele? Pois é. Matt estabelece uma rotina na qual faz as coisas exatamente como daquela vez, esperando que Mary possa interagir com ele novamente. As mesmas palavras, a mesma comida, a mesma música e… nada!

Chega um momento que em Matt não aguenta mais essa situação, ainda mais por ter podido desfrutar da companhia dela por 3 horas. Parece que o reverendo chegou no seu limite.

A ciência pode explicar?

Desesperado e em busca de respostas lógicas, Matt decide realizar uma tomografia em Mary, esperando que o exame revele alguma mudança. Surpresa. O exame de imagem não mostrou diferenças, mas o exame de sangue indica que Mary está grávida. Como Matt pode explicar isso? Algumas pessoas em Miracle, como John Murphy, não querem aceitar a ideia de que a cidade possa proporcionar milagres. Mas se Matt esconder sua história ele vai ser conhecido como o cara que teve relações sexuais com uma pessoa sem poder de decisão, ou seja… Só que tem uma coisa. Será que Mary realmente despertou naquele dia ou foi algum tipo de alucinação? Difícil ter certeza, mas quero acreditar no reverendo.

A odisseia

Ninguém sofre mais do que Matt Jamison. Com um ritmo alucinante, reviravoltas imprevistas e situações improváveis, No Room at the Inn mostra o azar, a determinação e até a burrice de Matt. Na volta para Miracle ele decide ajudar um homem que estava com problemas no carro, apenas para ser agredido e ter suas pulseiras roubadas por ele. Pronto. De uma hora para outra Matt se vê impossibilitado de entrar em Miracle, algo que ele precisa fazer com urgência, já que sua esposa está grávida e acredita que a gravidez será viável apenas se estiver dentro da cidade. Melhor pensar duas vezes antes de sair ajudando os outros, não é?

Com o reverendo fora da cidade tivemos a oportunidade de conhecer um pouco melhor a comunidade que vive do lado de fora. É uma multidão das mais insanas, com direito a pessoas que querem tomar uma porrada nas costas ao mesmo tempo em que o agressor grita ‘Brian!’ (oi?), suecos que supostamente conhecem caminhos secretos para o lado de dentro e até um trailer com a bandeira do Brasil (com mulheres fazendo topless em volta, claro)!

Apesar de algumas situações absurdas e repetitivas, o episódio consegue nos prender do começo ao fim, afinal Matt é um dos personagens mais interessantes de The Leftovers. E claro, há todo o subtexto religioso aqui, com a citação do livro de Jó.

E aí?

Mais uma vez The Leftovers investe em um personagem específico, tendo como resultado um episódio espetacular se analisado por si só. Se pensarmos em No Room at the Inn dentro do contexto geral podemos sentir falta de algumas explicações e até nos preocupar com o excesso de questões levantadas. Acho que já temos uma boa quantidade mistérios no momento! De qualquer forma, é óbvio que The Leftovers possui um material ambicioso, é artisticamente acima da média e conta com personagens que ganham cada vez mais nossa empatia. Já dá para dizer que a segunda temporada é melhor do que a primeira. Quem concorda?

***Classificação***

10 thoughts on “Review | The Leftovers – 2×05: No Room at the Inn”

  1. É bsm melhor do que a primeira, mas…. Fala sério, a primeira ja foi show! Eles estão se superando! Parabéns pela resenha! P.s.: vendo o episódio, lembrei de vc. Por conta das burrices de Matt, eu daria so 3 bacons!

  2. Mais um ótimo episódio, está demais Leftovers… já posso considerar como uma das minhas séries favoritas. Sim, a primeira temporada foi legal, mas tiveram alguns personagens e episódios bem chatos.

    E essa jornada do Padre, épica como deve ser uma grande odisséia. Erros, burradas, azar e no final… não. não existe redenção para nosso Padre.

    Por mais que seja uma série “mística”, estou desconfiado que o Padre teve foi alucinações heheheh

  3. Vi esse episódio com meus pais ontem, eles nunca tinham visto a série, ao final do episódio ambos ficaram tocados e curiosos, começaram a fazer perguntas sobre a série, ficaram encantados com o carinho do reverendo com a esposa. Essa série é espetacular, se alguém tiver um pingo de sensibilidade se encanta com ela, se alguém já perdeu alguém importante se emociona com ele, a cada episódio eu sofro com antecedência com medo da mesma ser cancelada.

    Grande série.

    1. Eu gostei muito da primeira temporada, tanto que vi duas vezes, mas essa segunda temporada está bem ambiciosa, no bom sentido. Tem material para ser explorado por pelo menos mais umas duas temporadas. Assim espero! E assino embaixo do seu comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *