Review | The Walking Dead – 6×02: JSS

Se o episódio de estreia começou como uma voadura dupla carpada na fuça, o 2º episódio desta 6º temporada de The Walking Dead me fez lembrar o clássico game Mortal Kombat que, dentre tantas fofuras que trazia, tinha a artimanha chamada BRUTALITY.

[button-red url=”#” target=”_self” position=”left”]Aviso de SPOILERS[/button-red]

Os comentários abaixo contam os acontecimentos presentes em JSS, o 2º episódio da 6º temporada de The Walking Dead

The Walking Dead (S06E02) – JSS

Quando as coisas pareciam que estavam começando a se normalizar na comunidade, bom, normalizar da melhor forma possível num apocalipse zumbi pelo menos, um novo problema surge para os moradores de Alexandria. Com a maioria dos ‘combatentes’ fora da cidade, parece que a turma dos lobos (Wolves, daí o W na testa) resolveu fazer uma visita à pacata comunidade e é aí que as coisas começam a fugir do controle.

Enid, brutal.

A cena de abertura do episódio é espetacular, no melhor estilo Lost um flashback é mostrado sobre a paquera de Carl, bem, isso é o que ele deseja lá no fundo mas a vida já não é fácil para os jovens no mundo real quem dirás num apocalipse zumbi!

Se as cenas de batalha e luta que acontecem dentro de Alexandria trouxeram sangue, a vida da Enid antes de entrar para a comunidade não foi nada fácil também. Ver seus pais serem almoçados, vagar sozinha por aí e, no que para mim é uma das cenas mais brutais do episódio, ela vê um lindo cágado (jabuti?) tentando atravessar a rua. Coitado, ele que já estava feliz que o apocalipse tirou todos os carros que sempre o atrapalharam de atravessar a rua de cena e achou que iria ganhar carinhos de sua nova dona recebeu a pior. Que fome, que lanche.

Os bando de lobos

Se o timão tem seu bando de loucos, os lobos não ficam atrás. Conhecer um pouco mais deles foi bem assustador (estou evitando falar brutal novamente, mas tá difícil). Sem pedirem licença ou avisarem o que queriam, o show de carnificina foi interessante. Com pouca gente preparada para enfrentar uma luta e, convenhamos, os inimigos ainda eram fora do normal (novamente, tão normais quanto poderiam ser em um apocalipse zumbi), o resultado foi um verdadeiro show gore de horror.

E a buzina? Foi interessante notar como aconteceu aquele momento que botou todo mundo para ter um ataque de taquicardia com o final do primeiro episódio.

the-walking-dead-episode-602-jesse-breckinridge-935

Jessie, brutal

Por detrás de todo ser humano existe o instinto de sobrevivência, maior que isso só o instinto de proteger a sua prole. A reação de Jessie perante a invasão a sua casa, e pobre coitada, tendo que lidar com duas crianças que não estão prontas para este mundo, não é nem de longe descabida. Precisou ser o que ela precisava ser naquele momento. Brutal. Que bela tesourada hein? Se Rick estivesse assistindo iria pedir em casamento na hora.

Assassin´s Creed 17 – Carol´s Laws

A Ubisoft acaba de confirmar mais um novo Assassin´s Creed. Dessa vez a protagonista vai ser Carol, que desiste de bancar a boa vizinha para aplicar incisões precisas e tiros certeiros em quem estiver a sua frente. Não importa que seja uma “comadre” que não quer se calar ou um dos muitos loucos que invadiram Alexandria. A sua caracterização como Ézio está perfeita, só faltou rolar o parkour.

O Lado Sombrio da Força

Não me levem a mal, de verdade entendo a visão de Morgan, mas tá puxado pro lado dele. Querer discutir com Carol é impossível. Querer resolver tudo na base da conversa e das pauladas também parece não ser a melhor saída. Será que finalmente ele irá sucumbir ao lado sombrio? O último Jedi do apocalipse está precisando de ajuda. Chamem Luke, se alguém achá-lo!

O quão inteligente foi ele deixar um dos lobos saírem com uma arma?

the-walking-dead-episode-602-morgan-james-3-935

JSS

E o significado das inicias JSS? Algumas teorias antes do desfecho do episódio pareciam promissoras:

  • Jesus Sumiu, Socorro!
  • Já Sou Sua (mensagem para Carl)

Mas nada disso se confirmou, até porque você nem é tão burro assim e sabe que a série é em inglês. Vê dublado na FOX? Vergonha de você amigão.

As inicias JSS que Enid tanto usou para sobreviver e chegou até a riscar no próprio corpo, sendo que a mais creepy foi mesma aquela feita com os ossinhos do pobre jabuti (cágado?) que só queria atravessar a rua naquele lindo dia de sol, significa Just Survive Somehow, que pode ser traduzido como, “Encontre uma Maneira de Sobreviver“, ou algo como “apenas sobreviva de alguma forma“.

 


 

  1. Agradecimentos especiais a Mario Bastos, nosso suíno jornalista que resumiu o episódio a uma única palavra. Brutal.
  2. E a pipoca zumbi? Ainda vai chegar ou será que os cordeiros liderados por Daryl vão dar um jeito?
  3. Se fosse SSJ ai podia jurar que seria Super SayaJin.
  4. Ver a turma levando suas vidas dentro de Alexandria como se o mundo ainda fosse um lugar “normal”, às vezes, é para mim mais assustador do que os zumbis.

5 thoughts on “Review | The Walking Dead – 6×02: JSS”

  1. este episódio foi ainda melhor do que o primeiro. a origem da buzina foi surpreendente e, claro, BRUTAL. se o episódio anterior foi tenso no terço final, aqui a tensão durou todos os 40 minutos. Carol é um dos personagems mais interessantes de Walking Dead. o apocalipse zumbi serviu para ela botar para fora sua verdadeira personalidade, de uma mulher forte e corajosa.

    e também já estou começando a me encher o saco desse lance do Morgan de querer conversar. já passamos por isso. o próprio Carl cometeu o erro de querer ter uma atitude ‘humana’ e quase se deu mal.

    pensando bem, dou 4 bacons para first time again e 5 para jss!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *