Hearthstone sofre nerf importante as vésperas da BlizzCon

Faltando aproximadamente 3 semanas pra a BlizzCon – convenção específica em que Blizzard divulga informações sobre seus jogos e realiza as etapas finais de seus campeonatos mundiais oficiais – a empresa fez um anuncio polêmico a respeito do jogo Hearthstone.  Desde a atualização que aconteceu nesta quarta-feira 21 de Outubro, a carta “Capitã do Brado Guerreiro” sofreu um nerf brutal que mudará e muito o equilíbrio de forças dentro do jogo.

Mas o que é nerf?

Bem, nerf ou nerfar é quando um jogo é atualizado de forma que um item dentro deste sofre alguma alteração que o deixa mais fraco ou menos desejável e justamente isto que vai acontecer com a Capitã do Brado Guerreiro em Hearthstone. É importante dizer também que esta carta já foi nerfada anteriormente, já que tempos atrás o seu texto era: “Conceda investida a seus lacaios“. O que fazia esta a carta de classe mais poderosa anteriormente e sabiamente a Blizzard fez um nerf para o poder que permanece até esta semana que é: “Toda vez que evocar um lacaio com 3 ou menos de Ataque, conceda Investida a ele.” Isto ainda fazia dela uma ótima carta, mas o problema são as interações oriundas das cartas que ficaram disponíveis a partir das aventuras Naxxramas e Montanha Rocha Negra.

Porque aconteceu esse nerf?

brado outra
Capitã do Brado Guerreiro sofreu nerf bizarro

A interação dela com cartas como “Mordia da Morte“, “Freguês Carrancudo“, “Berserker Espumante“, “Carniçal Instável” e “Redemoinho” faziam combos impressionantes que muitas vezes ultrapassam mais de 30 em dano, tudo isso em apenas um turno. Este deck conhecido como “Patron Warrior” que tinham várias variações e que dominou tanto o modo rankeado de Hearthstone como a maioria dos torneios por tanto tempo, agora simplesmente vai morrer. Mas não é apenas isso, acredito também que a carta “Capitã do Brado Guerreiro” vai ser praticamente extinta de todos os decks competitivos de guerreiro.

Quais as consequências desse nerf?

As principais consequência serão dentro do rankeado e nos torneios. Sim os decks de “Patron Warrior” eram muito fortes, mas eles meio que seguravam o rankeado que esta povoado de decks super agressivos. Os decks como Zoo, Face e os com base em Mech devem dominar cada vez mais este espaço vazio deixado pelo “Patron Warrior”. Ainda que alguma coisa precisasse ser feita, acredito que a escolha foi equivocada. Para mim o problema não era a Capitã do Brado Guerreiro e sim as interações que ela possibilitava com outras cartas deste deck, talvez diminuir em um o seu life no jogo seria uma resposta adequada e muito menos drástica. Desta forma, a carta continuaria poderosa, mas as interações com as cartas citadas anteriormente seriam menos impactantes e as possibilidades de se criar combos para matar o inimigo em apenas um turno seriam bem menores.

Por isso acho que Blizzard seguiu o caminho errado e forçou a morte da carta que agora é praticamente irrelevante e é considerada uma das piores cards de classe dentro do jogo. Além disso ainda existem outras cartas atuais que tem tanto ou até mais poder sobre o jogo do que a Capitã do Brado Guerreiro que só fica tremendamente poderosa com estas interações. Eu considero hoje a carta “Desafiante Misterioso” a mais desbalanceada no jogo. Um card de custo 6 e que tem 6/6 e pode botar em jogo automaticamente quando jogada todos os segredos disponíveis tendo um potencial de botar 6 cards diferentes em campo desbalanceia muito mais o equilíbrio de forças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *