Knights of Sidonia

O que é esse tal de Knights of Sidonia?

Publicado originalmente em 2009, Knights of Sidonia (Shidonia no Kishi) é uma série de mangás criada por Nihei Tsutomu e que foi publicada nas revistas Afternoon. O mangá que fez muito sucesso na terra do sol nascente também foi publicado em outros países fora do Japão com igual apreciação do público. O caminho natural foi adapta-la para a TV em forma de anime. O estúdio Polygon Pictures produziu a série dirigida por Kōbun Shizuno, a partir do roteiro de Sadayuki Murai e contando com a trilha sonora de Noriyuki Asakura. A primeira temporada do anime estreou entre abril e junho de 2014, sendo que a segunda temporada estreou aproximadamente um ano depois em abril de 2015. A Netflix comprou os direitos de reprodução e adicionou ao seu acervo disponibilizando as temporadas completas logo após o final de suas exibições no Japão.

Sobre o cenário:

Em um futuro distante, aproximadamente mil anos após os humanos fugirem da Terra depois que esta foi atacada por alienígenas gigantescos chamados Gauana, a humanidade agora vive em naves espaciais enormes criadas a partir dos restos do planeta. Uma destas naves é Sidonia, que desenvolveu uma estrutura social própria que se assemelha bastante a cultura japonesa. Para os habitantes ela talvez seja o último reduto da humanidade, já que eles perderam contato com as outras naves há muitos anos.

É interessante notar algumas singularidades em Knights of Sidonia que lembram outros animes de sucesso. Assim como em Shingeki no Kyojin (Attack On Titan) o autor não tem medo de sair matando alguns de seus personagens, algo que não é tão comum no gênero. Os mistérios que envolvem a vida pregressa de Tanikaze assim como a própria história de Sidonia também lembram um pouco as incertezas que pairam em Shingeki no Kyojin e que estimulam o espectador a ficar ligado mais alguns episódios a fim de tentar desnudar essa nuvem de fumaça que cerca o anime. Já a estrutura de relações entre os personagens principais e as intrigas da cadeia de poder me lembraram bastante Neon Genesis Evangelion (Evangelion). E por fim, o manejo dos Guardians, seus combates com os Gauna e estrutura física de Sidonia remetem a traços do clássico Choujiku Yousai Macross (The Super Dimension Fortress Macross).

Sobre a História:

No anime nós acompanhamos as aventuras de Nagate Tanikaze, um jovem adolescente que viveu longe da civilização na camada subterrânea de Sidonia desde o seu nascimento. Ele foi criado por seu avô e assim como os jovens de sua idade vem treinando para se tornar um piloto Guardião todos os dias, a diferença é que ele faz isso em um simulador antigo. Após a morte de seu avô, ele sai em busca de comida, é encontrado pelo resto da população e depois enviado para a academia para melhorar as suas habilidades e se desenvolver ainda mais como piloto.

Ao longo da primeira temporada o espectador, assim como Tanikaze, vai começando a conhecer e perceber que o que sabemos sobre os Gaunas ainda é muito incerto. Mesmo sem entender todos os aspectos que envolvem a política e os interesses por trás das decisões da Capitã Kobayashi ele percebe que existem vários segredos e informações que são mantidas sigilosas para a polução de Sidonia. Ao contrário de alguns outros animes as relações pessoais tem mais importância e significado, assim como Tanikaze o espectador vai conhecendo um pouco mais sobre os outros protagonistas, se afeiçoando a eles ao longo dos episódios, compreendendo algumas de suas escolhas e decisões passadas e se relacionando com suas personalidades distintas.

Outro ponto crucial e interessante do anime é que ao longo dos episódios ele vai mostrando um pouco como funciona esta estrutura de sociedade militarizada, utilizando flashback em alguns episódios pontuais para esclarecer as mudanças que aconteceram ao longo do tempo. Tanikaze vai se adaptando a esta nova realidade e sob o olhar dele vamos também nos acostumando com as singularidades deste mundo. Esse contexto torna a história ainda mais intrigante principalmente porque ainda tem muitas questões a serem respondidas, ao final das duas temporadas disponíveis na NETFLIX aquela sensação de querer mais conteúdo e respostas ainda não se esvai.

Veredito:

Knights of Sidonia é um anime muito bom, definitivamente acima da média. A ambientação ainda que pareça beber de outras fontes e clássicos do gênero tem elementos o suficiente para ter a sua própria cara além de manter o espectador ávido por novos episódios. Existem muitas coisas ainda que podem ser exploradas, pois mesmo depois de duas temporadas pouco se sabe sobre a verdadeira natureza dos Gaunas ou suas razões por atacar a humanidade. Além disso o paradeiro das outras naves que saíram da terra é totalmente desconhecido, assim como a motivação de personagens chaves na política e nas tomadas de decisão em Sidonia. O leitor que assim como eu for conferir não vai se arrepender e vai contar as horas esperando pelo desfecho desta história bem divertida, intrigante e que é voltada para um público mais maduro.

***Classificação***

5 Bacons de 5!

Perfil coletivo ou anônimo para ser utilizado por um suíno especial que queira escrever aqui em nosso chafurdeiro! Quer ter um artigo seu também aqui na POCILGA? Entre em contato, mas lembre-se, quem com porcos se mistura

3 thoughts on “Knights of Sidonia

  1. Boa indicação. Sempre vejo lá pra assistir, mas nunca tive coragem achando que era um anime genérico de robôs. Colocarei na minha lista.

  2. E aí Silvano. Vi todos os episódios e gostei de boa parte do que vi. Alguns ótimos episódios e sequências de ação de tirar o fôlego e uma trilha sonora contagiante. Olhando por um lado bom, o fato de não sabermos quase nada sobre os Gaunas é algo que pode ser explorado nas próximas temporadas, como você apontou, mas também é uma crítica que faço a essas duas temporadas. Estamos no escuro em relação a eles, basicamente. De qualquer forma, ótima indicação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *